Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog





Outros sites
 Agreste
 Barco flores
 Emanuel Mattos
 In the meadow
 Inscries
 NY on time
 Mizu no oto
 Poros e cendais
 Tábua de marés
 Umbigo do sonho
 Vamos a Portugal


 
las hay, las hay


blues and berries

a alegria custa-me a poesia

é difícil ver, ouvir além

de tanta luz e uma canção

que insiste em começar

pelo estribilho.

vamos, vamos mais uma vez

sofrer a perda daquele amor

a vida suspensa por um fio

o ar parado ao redor

 



Escrito por felipe k. às 00h53
[] [envie esta mensagem] []



estiveste a dizer

 

 

estiveste a dizer

o quanto sempre sentias

ao sentar-te à mesa

ouvindo o sino do meio-dia

dançar a própria música

a garganta cheia de pó

de viés cuspias grosso

a tristeza manchada no metal

tão antigo dos candelabros

um punho pousado cerrado

outro servia o prato

e a cabeça descoberta

à vista da janela

acenava adeus a quem ia na rua

rodeado de vento

e da certeza única

da morte contra o peito

e de repente perto.



Escrito por felipe k. às 22h30
[] [envie esta mensagem] []



fácil prefácio

 

um pequeno sol

correndo leste-oeste

à hora escura

um pirilampo de si

pedra apagada, enfim.

 

...

 

 

havana

 

o vento do mar

- ou o que seja a saudade -

soprado à face

enuncia uma canção.

luz a perder de vista.



Escrito por felipe k. às 14h05
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]